descobertas

Escondida na selva do Camboja, maior cidade medieval do mundo tem seus mistérios revelados

Por: HISTORY Brasil

A maior cidade medieval do mundo, Angkor, escondida na selva profunda do Camboja, revelou grande parte de seus mistérios aos cientistas graças à tecnologia laser. Essa fascinante cidade perdida foi descrita pela primeira vez no diário do explorador francês Henri Mouhot, que ficou deslumbrado com sua descoberta, em 1858. Desde então, se tornou um mito escondido, uma Atlântida na selva, e, recentemente, a ciência conseguiu ampliar o conhecimento em torno de sua história.



Um de seus templos mais impressionantes, Angkor Wat, foi construído em torno de 1150 e é quatro vezes maior do que o Vaticano. O que quase ninguém sabe é que esse templo era cercado por uma cidade de quase 1 milhão de habitantes. Agora, uma equipe internacional de cientistas, liderada por Damian Evans, da Universidade de Sydney, desenhou um mapa preciso de uma área de 370 km² ao redor de Angkor Wat – o que foi uma tarefa difícil, dadas as dificuldades óbvias apresentadas pelo terreno selvagem e pelas perigosas minas deixadas pela guerra civil cambojana.

Porém, o esforço foi recompensador: com raios lasers posicionados em um helicóptero, os pesquisadores encontraram paisagens urbanas na selva, com templos, trilhas e aquedutos complexos. Dessa forma, reconstruíram a história da cidade pedida, que teve seu apogeu no final do século XII, quando foi transformada em uma metrópole de 1.000 km², depois de ser a capital do poderoso Império Khmer, que dominou a região durante séculos. Em seus tempos de glória, que duraram três séculos, os governantes de Angkor ordenaram a construção de templos descomunais.



E como essa cidade imponente chegou ao fim? As causas foram as mudanças climáticas no Sudeste Asiático no final da era medieval. Também pode ser observado, através da tecnologia laser, o enorme dano causado pelas inundações, o que deu início a um processo de deterioração incontrolável. No século XV, os reis Khmers abandonaram a cidade, que foi apodrecendo à medida que era devorada pela selva. Agora, a tecnologia e a ciência devolvem ao presente um tesouro precioso do passado.

Fonte e imagens: BBC