LUAS

Estas são as 5 luas mais estranhas do Sistema Solar

Alguns dos astros mais fascinantes de nossa galáxia não são planetas, mas seus satélites naturais
Por: HISTORY Brasil

As luas de nosso Sistema Solar são tão fascinantes quanto estranhas. Enquanto algumas apresentam superfícies escaldantes, outras ostentam cenários gélidos. Conheça a curiosa gama de variedades presente nos satélites naturais de nossos planetas vizinhos.

Luas estranhas do Sistema Solar

●Encélado



Em 2004, a sonda Cassini, da NASA, chegou até Saturno e revelou alguns dos mistérios mais incríveis de Encélado, uma de suas luas. Lá foram descobertas enormes colunas de gelo de água que explodem no espaço, através de fissuras. Recentemente, levantou-se a hipótese de que o local pode abrigar vida. Esta lua tem um diâmetro de 504 quilômetros e é basicamente composta de gelo rochoso.

●Nereida



Durante as explorações da órbita de Netuno, foi descoberta uma dos satélites naturais com órbita mais extrema do Sistema Solar. A distância entre a lua Nereida e Netuno varia entre 1,4 e 9,7 milhões de quilômetros. Em 1989, ao analisar dados enviados pela sonda Voyager 2, surgiu a hipótese que essa lua tenha sobrevivido à expulsão da órbita netuniana, agarrando-se à borda extrema de seu alcance gravitacional.

●Titã

A maior lua de Saturno, Titã, é singular em sua classe dentro do Sistema Solar. Trata-se do único satélite com atmosfera própria, fato comprovado pelas imagens enviadas pela sonda Voyager, da NASA. Mais tarde, a sonda Cassini conseguiu perfurar sua atmosfera para revelar uma paisagem de rios e lagos absolutamente distintos de qualquer outro mundo. A temperatura média de Titã oscila em torno dos - 179º C, e, por suas condições atmosféricas, o metano muda entre as formas sólida, líquida e gasosa.

●Mimas

As primeiras imagens detalhadas de Mimas, obtidas pelas sondas Voyager, da NASA, em 1980, geraram grande impacto público por sua similaridade com a célebre Estrela da Morte, de Star Wars. Isso porque ela apresenta uma enorme cratera sobre um de seus hemisférios, apresentando um visual parecido com a arma mortífera do Império Galáctico. Com um diâmetro de 396 quilômetros, essa lua interna de Saturno é o menor corpo astronômico do Sistema Solar que mantém uma forma arredondada devido à sua própria gravidade.

●Calisto

Entre as quatro maiores luas de Júpiter, Calisto é a mais externa. Ela também é o terceiro maior satélite natural do Sistema Solar, a tal ponto que é apenas um pouco menor que Mercúrio. É, até hoje, o objeto com maior densidade de crateras do Sistema Solar. Isso se deve à sua localização no sistema de Júpiter, cuja gravidade planetária interrompe as órbitas dos cometas e faz com que eles colidam com o satélite. 

VER MAIS


Fonte:  Infobae

Imagens: iStock e NASA