GAMES

Estudo de Oxford aponta que jogar videogame faz bem para a saúde mental

Um novo estudo da Universidade de Oxford, na Inglaterra, aponta que jogar videogame pode fazer bem para a saúde mental. A pesquisa se concentrou nos jogos Animal Crossing: New Horizons e Plants vs Zombies: Battle for Neighborville. Ao todo, participaram do estudo 3.274 jogadores, todos maiores de 18 anos.

Foi a primeira vez que uma pesquisa do gênero foi feita usando dados sobre o tempo gasto com os jogos fornecidos pelos desenvolvedores dos games. Anteriormente, esses estudos se baseavam nas informações fornecidas pelos próprios participantes a respeito de quanto tempo eles passavam jogando. Assim, os pesquisadores puderam associar o tempo objetivo de jogo com a sensação de bem-estar relatada pelos gamers.

O estudo concluiu que os participantes que jogaram por mais tempo foram mais propensos a relatar uma experiência positiva de bem-estar. O resultado sugere que experiências de conexão social com outras pessoas por meio dos games podem contribuir para essa sensação de satisfação. Segundo os pesquisadores, essas trocas online durante as partidas podem ser ainda mais importantes para a saúde mental do que a quantidade de tempo investida nos jogos.

"Ao contrário de muitos temores de que o tempo excessivo de jogo pode levar ao vício e problemas de saúde mental, encontramos uma pequena relação positiva entre os games e o bem-estar", diz a pesquisa. Apesar do resultado, Andrew Przybylski, líder do estudo, enfatizou que as conclusões não são definitivas, já que apenas dois games foram analisados.  "Precisamos estudar mais jogos e mais jogadores por um maior período de tempo", disse ele.


Fontes: Universidade de Oxford, Business Insider, BBC, The Guardian e The Independent

Imagem: Wachiwit / Shutterstock.com