BURACOS NEGROS

Estudo diz que seres humanos poderiam entrar em um buraco negro e não morrer

Por: HISTORY Brasil

Especialistas do Instituto Grinnell College, nos Estados Unidos, teriam descoberto uma forma pela qual uma pessoa seria capaz de entrar em um buraco negro para decifrar os seus mistérios. Isso significa que alguém poderia sobreviver tecnicamente a essa aventura sob determinadas condições. Mas, Infelizmente, quem se arriscasse lá dentro morreria sem contar para ninguém o que aconteceu, pois não seria possível retornar, nem se comunicar com o lado de fora.

Segundo os professores Leo e Shanshan Rodríguez, autores do estudo, existem diferentes tipos de buracos negros que podem variar em dimensão e carga elétrica, algo parecido ao que acontece com os elétrons e prótons nos átomos. Os pesquisadores afirmam que apenas os buracos negros do tipo supermassivo poderiam oferecer as condições necessárias para que alguém se aventurasse em seu interior. Para eles, se o centro de um buraco negro estiver longe o suficiente de seu horizonte de eventos (também conhecido como ponto de não-retorno), uma pessoa poderia passar por essa região sem ser morta pela incrível atração gravitacional existente ali.



Já se uma pessoa caísse em outro tipo de buraco negro, cujo centro fica próximo do horizonte de eventos, ela seria "esticada em formato de espaguete" pela força gravitacional e morreria imediatamente. Mas se isso acontecesse em um buraco negro supermassivo, ela passaria com segurança, livre do "alongamento". Para a experiência ocorrer com sucesso, além de supermassivo, o buraco negro também precisaria estar completamente isolado de gás, estrelas ou qualquer material a sua volta.

O que aconteceria depois disso permaneceria um mistério. Isso porque não haveria como a pessoa relatar suas experiências para o mundo exterior. Eventualmente, ela teria um triste fim, morrendo ao se aproximar do centro do buraco negro.




Fonte: The Conversation

Imagens: Shutterstock.com