ARQUEOLOGIA

Fim do mistério de 2 mil anos: identificado o líquido contido em um antigo vaso chinês

Um grupo de arqueólogos encontrou em maio passado um recipiente em forma de cisne com mais de dois mil anos durante escavações na localidade de Sanmenxia, na China. Dentro da jarra havia três litros de um estranho líquido marrom, o que intrigou os pesquisadores. Agora, o mistério chegou ao fim: a substância foi finalmente identificada. 

Segundo o Instituto Arqueológico de Sanmenxia, trata-se de um licor medicinal alcoólico do início da Dinastia Han Ocidental (206 a.C. - 25 d.C.). Esse tipo de álcool era usado para parar sangramentos e combater inflamações.  "Agora vamos continuar a analisar os isótopos de carbono e nitrogênio, além de fazer outras pesquisas no líquido, para obter mais informações sobre suas matérias-primas, processo de fabricação e funções", disse Yang Yimin, professor da Universidade da Academia Chinesa de Ciências.

Os estudiosos acreditam que o recipiente foi feito inspirado em um cisne-branco (Cygnus olor). "A jarra de bronze com cabeça de cisne é um achado raro. É a primeira vez que encontramos um item do tipo nessa área" disse o pesquisador Yan Fei. 

De acordo com os pesquisadores, a tumba onde o líquido foi encontrado pertencia a um homem com cerca de 1,80 metros de altura. Devido à má preservação dos ossos, sua idade e causa da morte ainda são desconhecidas.  Na tumba também foram encontrados outros objetos, como um capacete e uma espada feita de ferro e jade. 


Fontes: Clarín e china.org.cn

Imagem: Li Lijing/Xinhua/Reprodução