Dinossauros

Fóssil do mais antigo parente do Tiranossauro rex é encontrado no sul do Brasil

Pesquisadores da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), no Rio Grande do Sul, descobriram uma nova espécie de dinossauro, o Erythrovenator jacuiensis. Trata-se de um membro da linhagem dos terópodes, a mesma que também inclui o Tyrannosaurus rex e o Velociraptor mongoliensis. Entretanto, ele viveu muito tempo antes deles, há cerca de 230 milhões de anos, no período triássico.

A espécie foi apresentada em um estudo assinado pelo paleontólogo Rodrigo Temp Müller, do Centro de Apoio à Pesquisa Paleontológica da Quarta Colônia (CAPPA/UFSM). O fóssil foi encontrado no Sítio Niemeyer, em Agudo, região central do Rio Grande do Sul. O novo dinossauro é um dos mais antigos terópodes já encontrados em todo o mundo.

A espécie foi batizada de Erythrovenator jacuiensis, que significa “caçador vermelho do Rio Jacuí”. O nome faz referência à coloração avermelhada do fóssil e ao rio que corre próximo a localidade onde ele foi descoberto. O estudo foi publicado no periódico científico Journal of South American Earth Sciences

Pelo tamanho do fragmento ósseo preservado, é provável que ele tivesse cerca de 2 metros de comprimento. Como os dinossauros terópodes mais primitivos são todos carnívoros, supõe-se que o Erythrovenator jacuiensis também se alimentava de carne, apesar de o fóssil não preservar dentes ou partes do crânio. Segundo os pesquisadores, a descoberta do novo dinossauro é particularmente interessante pelo fato de que terópodes primitivos são muito raros. 


Fontes: CAPPA/UFSM e Diário de Santa Maria

Imagens: Márcio Castro/CAPPA/UFSM/Divulgação