NAZCA

Gigantesca figura de gato feita há dois mil anos é encontrada no Peru

Durante trabalhos de preservação dos geoglifos de Nazca, no Peru, arqueólogos se depararam com uma gigantesca figura de gato. Os pesquisadores acreditam que o desenho tenha sido feito há cerca de dois mil anos. A figura era pouco visível por estar em declive acentuado e estava prestes a desaparecer devido aos efeitos da erosão natural.

Segundo os pesquisadores, a figura tem 37 metros de comprimento. Por suas características estilísticas, é possível dizer que ela data do período final de Cultura Paracas (700 a.C. - 200 d.C). As representações de felinos deste tipo são frequentes na iconografia da cerâmica e dos têxteis da sociedade paracas.

Descobertos em 1927, os geoglifos do deserto de Nazca representam um dos maiores mistérios da era pré-colombiana. Adotando todos os tipos de formas, como espirais ou animais, eles só podem ser observados em sua totalidade a partir de uma vista aérea. Ainda não se explica como antigas civilizações puderam realizar semelhante obra sem observá-la de cima. 

Esses geoglifos são considerados um tesouro cultural de profundo simbolismo. Isso porque eles expressam o mundo mágico e religioso das sociedades pré-hispânicas Paracas e Nazca, que por mais de 1.500 anos desenharam essas figuras nas areias e montanhas do deserto. Hoje, eles são um legado do gênio criativo dos antigos habitantes da América Latina e de sua religiosidade. No ano passado, pesquisadores japoneses descobriram 142 novos geoglifos em Nazca utilizando um sistema de inteligência artificial


Fonte: Ministério da Cultura do Peru

Imagem: Ministério da Culutra do Peru/Divulgação