NAZISMO

Homem simples e do lar: a estratégia nazista que humanizou a imagem de Hitler

Apesar de ter sido responsável por algumas das maiores atrocidades da história da humanidade, Adolf Hitler chegou a ser retratado na imprensa alemã e internacional como uma figura respeitável. Por trás da suavização de sua imagem, estava a poderosa máquina de propaganda nazista. O objetivo era humanizá-lo, fazendo com que o Führer fosse visto pelo público como "gente como a gente". 

A cultura de celebridades floresceu a partir dos anos 1920 e 1930, quando a imprensa começou a publicar matérias jornalísticas sobre a vida privada dos ricos e famosos. Os nazistas se aproveitaram desse interesse do público por pessoas inacessíveis para polir a imagem de Hitler. Assim, a equipe de relações públicas do Terceiro Reich conseguiu emplacar diversas reportagens favoráveis a seu líder pelo mundo.

Em 1937, dois anos antes do início da Segunda Guerra Mundial, a The New York Times Magazine publicou nos Estados Unidos uma reportagem de primeira página sobre Berghof, a casa de Hitler nas montanhas. No texto, o líder nazista era mostrado em comunhão com a natureza, aproveitando a vida simples e bela dos Alpes. Na mesma época, durante a Guerra Civil Espanhola, aviões alemães haviam participado do bombardeio de Guernica, que resultou na morte de cerca de 300 civis. Convenientemente, esse episódio não era citado na reportagem.


Imagem: German Federal Archive, via Wikimedia Commons

O refúgio de Hitler nas montanhas também foi tema de uma reportagem na revista Homes and Gardens em 1938. No texto, o líder nazista era elogiado por seu bom gosto. A matéria ainda retratava o Führer cercado por um cenário pacífico e amizades agradáveis. A vida doméstica idílica de Hitler voltou a ser tema da The New York Times Magazine em 1939, dias antes da assinatura do Pacto Molotov–Ribbentrop entre nazistas e soviéticos. 

Ao menos na imprensa britânica, as reportagens positivas sobre Hitler sumiram quando começaram as hostilidades entre o Reino Unido e a Alemanha. Nos Estados Unidos, o público demorou um pouco mais para se dar conta de que havia caído em uma propaganda enganosa. Mas, por um tempo, a estratégia nazista de vender seu líder como um homem comum, bom vizinho e amante dos animais, funcionou de forma eficiente.


Imagem: Everett Collection / Shutterstock.com


Fonte: BBC

Imagem: IgorGolovniov / Shutterstock.com