Tá Na História

A incrível história do macaco que organizava trens em uma companhia ferroviária

Por Thiago Gomide do Tá na História.

Parceria HISTORY e Ta Na História

Em 1877, James trabalhava como sinaleiro em uma estação ferroviária na África do Sul. 

O rapaz, para entreter os passageiros, fazia uma performance para lá de louca: ficava pulando de um trem para o outro. 

A turma adorava. Aplaudia. Só faltava levantar placas e pedir autógrafos. 

Sabe como é a vida, né? Tudo tem um risco. 

Certa vez, o camarada errou o pulo e aí sobreviveu por um verdadeiro milagre. Ele escorregou, caiu no trilho e um trem em alta velocidade passou pelas pernas dele. 

A consequência é imaginável: teve que usar próteses. Próteses que ele mesmo criou. Fez uma gambiarra. Se locomovia também com ajuda de muletas e com uma cadeira de rodas improvisada. 

Após perder as pernas, ficou evidente que não dava para exercer mais a função de sinaleiro. É nesse instante que entra Jack, um babuíno. 

James comprou e treinou o Jack para ser o melhor ajudante de sinaleiro do mundo. 

Virar alavancas pesadíssimas? Jack, o babuíno, fazia muito mais.  

Quer saber como termina essa história que envolve protestos, prisão e fama? Aperta o play!


THIAGO GOMIDE é jornalista e pesquisador. Foi apresentador e editor do Canal Futura e da MultiRio, ambos dedicados à educação. Escreveu e dirigiu o documentário "O Acre em uma mesa de negociação". Além de ser o responsável pelo conteúdo do Tá na História, atualmente edita e apresenta o programa A Rede, na Rádio Roquette Pinto ( 94,1 FM - RJ). 

A proposta do Tá na História é oferecer conteúdos que promovam conhecimento sobre personagens e fatos históricos, principalmente do Brasil. Tudo isso, claro, com bom humor e muita curiosidade. 


Imagem: Domínio Público