GEOLOGIA

Inversão nos polos magnéticos da Terra há 42 mil anos alterou a história da humanidade

Por: HISTORY Brasil

Um novo estudo revela que uma reversão dos polos magnéticos da Terra há 42 mil anos causou mudanças profundas no planeta. Segundo os pesquisadores, o evento desencadeou grandes mudanças que alteraram o rumo da História.  Como consequência, os neandertais e a megafauna foram extintos, enquanto os humanos modernos procuravam se proteger nas cavernas.

As descobertas foram feitas a partir de análises de registros de radiocarbono derivado das antigas árvores kauri da Nova Zelândia. Essas plantas ficaram preservadas em turfas e outros sedimentos por mais de 40 mil anos. Usando os anéis de crescimento anual de seus troncos, foi possível criar uma escala de tempo detalhada de como a atmosfera da Terra mudou durante esse período.



De acordo com os cientistas, a pesquisa levanta questões importantes sobre os impactos evolutivos de reversões geomagnéticas. "Antes deste estudo, tínhamos conhecimento que havia muitas coisas diferentes acontecendo por todo o mundo há 42 mil anos, mas não sabíamos exatamente os motivos disso. Pela primeira vez, pudemos datar com precisão o que aconteceu quando os polos magnéticos da Terra se inverteram pela última vez", disse Chris Turney, autor do trabalho e professor de Mudanças Climáticas e Ciências da Terra na Universidade de Nova Gales do Sul, na Austrália.

Quando os polos magnéticos da Terra se inverteram, a camada de ozônio foi destruída, tempestades elétricas varreram os trópicos, ventos solares geraram auroras, o ar ártico se espalhou pela América do Norte, os mantos de gelo e geleiras aumentaram e os padrões climáticos mudaram de forma drástica. Hoje em dia, um evento desses possivelmente causaria estragos em aparelhos eletrônicos e satélites, segundo os pesquisadores. No entanto, os impactos ambientais potenciais de algo parecido seriam imprevisíveis.


Fontes: Associação dos EUA para o Avanço da Ciência e BBC



Imagem: Shutterstock.com