Tá Na História

Lautrec: o artista genial que pintou as bailarinas de cancan e levou uma vida sem regras

Por Thiago Gomide do Tá na História.

Parceria HISTORY e Tá Na História

Impossível olhar para o Moulin Rouge, em Paris, e não lembrar das bailarinas de cancan, do glamour da belle époque francesa e do pintor Henry Toulouse Lautrec.

A fama do Moulin Rouge está associada a Lautrec. Foi ele quem fez os cartazes para a famosa casa de show.

Eram tão bons que as pessoas usavam para enfeitar as residências – até hoje. Os cartazes do Lautrec formam uma das revoluções na publicidade. 

Em Montmartre, bairro boêmio da capital francesa, Lautrec eternizou personagens icônicos. La Goule, a Gulosa, é um exemplo. A moça tinha 16 anos quando Lautrec a viu dançar no Moulin Rouge. Foi musa de inúmeras obras e se tornou uma conhecida dançarina de cancan.

O pintor era viciado em álcool. Bebia todos os dias conhaque com absinto. 

A bengala dele tinha um espaço oco na parte de cima para colocar uma garrafinha.

As prostitutas serviram como inspiração. Mas em momento algum Lautrec tratava ou pintava as prostitutas com desprezo...Pelo contrário. O artista se apaixonou por Carmem Godan, mais conhecida como “Rosa La Rouge”. 

Quer saber mais detalhes e saber sobre a obra de um dos principais pintores da história? Aperta o play! Chegou o momento do Tá na História falar sobre Toulouse Lautrec.


THIAGO GOMIDE é jornalista e pesquisador. Foi apresentador e editor do Canal Futura e da MultiRio, ambos dedicados à educação. Escreveu e dirigiu o documentário "O Acre em uma mesa de negociação". Além de ser o responsável pelo conteúdo do Tá na História, atualmente edita e apresenta o programa A Rede, na Rádio Roquette Pinto ( 94,1 FM - RJ). 

A proposta do Tá na História é oferecer conteúdos que promovam conhecimento sobre personagens e fatos históricos, principalmente do Brasil. Tudo isso, claro, com bom humor e muita curiosidade. 


Imagem: Domínio Público, via Wikimedia Commons