AMÉRICA

Los Angeles remove estátua de Colombo por considerá-lo um genocida

Por: HISTORY Brasil

O legado de Cristóvão Colombo está sendo revisto nos Estados Unidos. Uma das consequências da reavaliação do papel histórico do descobridor da América foi a recente remoção de uma estátua dele de um parque de Los Angeles. O ato aconteceu um ano após a Câmara Municipal ter cancelado o "Dia de Cristóvão Colombo" e substituído a data pelo "Dia dos Povos Indígenas" (comemorado na segunda semana de outubro).

"É um passo natural para eliminar a falsa narrativa de que Colombo foi um descobridor benigno que ajudou a fazer deste país o que é hoje", disse o vereador Mitch O’Farrell. "Sua estátua representa alguém que cometeu atrocidades e ajudou a iniciar o maior genocídio já registrado na história da humanidade", completou. O monumento estava no local há 45 anos.



Membros da Associação Indígena Nativo-Americana disseram em nota que esse é um momento importante para valorizar os povos originais que viviam na região. Cerca de 200 pessoas compareceram à retirada da estátua de Colombo. Após a remoção, o monumento foi levado para um depósito. Os vereadores da cidade ainda decidem se uma nova estátua será erguida em seu lugar. 

Historiadores divergem sobre a responsabilidade de Colombo pela morte de indígenas. Santiago Muñoz Machado, membro da Academia Real Espanhola de História critica a retirada da estátua. "A remoção de monumentos em memória de Colombo é uma agressão cultural”, diz ele. Já o historiador britânico Roger Crowley acusa o descobridor de ser “o pai-fundador do genocídio no Novo Mundo”.

 


 Fontes: Los Angeles Magazine e El País



Imagem: YouTube/Reprodução