meio ambiente

Maior iceberg do mundo ameaça importante reserva ambiental no Atlântico Sul

O maior iceberg do mundo, chamado A68a, está vagando atualmente em meio ao Atlântico Sul. Seu tamanho é quatro vezes maior que a cidade de Londres, e ele se separou da Antártida em 2017. Segundo imagens recentes de satélite, essa massa congelada se aproxima da ilha Geórgia do Sul, localizada a cerca de 1300 quilômetros a sudeste das Ilhas Falklands (Malvinas), território inglês no litoral da Argentina. Na semana passada o iceberg se partiu em dois, mas, mesmo assim, essa aproximação coloca em risco uma importante reserva ambiental abrigada no local.

Antes de se soltar, o iceberg fazia parte da plataforma de gelo Larsen C, localizada na Península Antártida. Anteriormente, ele possuía cerca de 160 quilômetros de comprimento, uma área de 6 mil quilômetros quadrados e espessura de cerca de 200 metros. Em 2019, o bloco ficou preso em uma corrente oceânica: a massa de gelo girou 270 graus e deslocou-se 250 quilômetros ao norte. Atualmente, o bloco tem 4200 quilômetros quadrados de superfície e navega na Corrente Circumpolar Antártida Sul. No entanto, sua superfície se encontra afetada pelo impacto de águas quentes, criando inúmeras rachaduras e formando pequenos blocos de gelo.

As Ilhas Geórgia do Sul, território de onde o iceberg se aproxima, abrigam uma das maiores reservas ambientais do mundo, servindo de habitat para milhões de animais da Antártida. O local é considerado o mais importante refúgio de pinguins-reis do planeta. O fato de a imensidão do A68a ter dimensões parecidas com as das ilhas é motivo de preocupação. Especialistas da British Antarctic Survey indicaram que a massa de gelo poderá bater na plataforma continental dos territórios e deslizar ao redor de sua borda sul.  Se o bloco se prender ao fundo do mar, isso representará uma ameaça para pinguins e focas, pois suas rotas normais de alimentação podem ser bloqueadas, impedindo o acesso a suprimentos adequados para seus filhotes.

O pedaço que soltou da massa de gelo na semana passada se tornou um novo iceberg chamado A68d. Enquanto isso, o iceberg A68a original parece estar mudando de direção. Isso significa que um desastre ambiental ainda pode acontecer, mas ao longo da costa leste da ilha, e não no sudoeste, como estava previsto inicialmente.


Fontes: BBC e The Guardian

Imagens: Shustterstock.com e Copernicus Sentinel 3/ESA/Reprodução