CIVILIZAÇÕES PRÉ-COLOMBIANAS

Mais de 8 mil monumentos dos maias são descobertos durante obras no México

O Fundo Nacional do Fomento ao Turismo (Fonatur) e o Instituto Nacional de Antropologia e História (INAH) anunciaram a descoberta de mais de 8 mil tesouros arqueológicos pré-colombianos durante as obras de construção da rota do Trem Maia, no México. Essa ferrovia de 1500 quilômetros é um megaprojeto que atravessará os estados de Chiapas, Tabasco, Campeche, Yucatán e Quintana Roo. Segundo os pesquisadores, entre os achados estão pirâmides, monumentos, móveis e fragmentos de louça.

Desse total, 2327 objetos foram descobertos no primeiro trecho da ferrovia, que liga Palenque a Escárcega; no segundo, que une Escárcega e Calkiní - fronteira com Yucatán - foram encontrados 2.700 depósitos arqueológicos. No terceiro, que vai de Calkiní a Izamal, foram contabilizados 2.984 monumentos e, no último e quarto trecho -de Izamal a Cancún-, 1.015 relíquias foram localizadas.



Segundo os dados do Fonatur, os artefatos seriam vestígios antigos das culturas pré-hispânicas que habitaram a região. Antes de começarem as obras, mais de 1700 vestígios arqueológicos já haviam sido encontrados na região. Em geral, essas relíquias são restos de pequenas aldeias maias e resíduos de cerâmica. Após o início dos trabalhos, também foram descobertos monumentos feitos de pedra.

A construção da rota do Trem Maia enfrenta muitas críticas de arqueólogos e ambientalistas. Para os pesquisadores, as obras podem causar a destruição de sítios arqueológicos importantes.




Fonte: La Nación 

Imagens: Shutterstock.com e INAH/Divulgação