Tá Na História

Maria-vai-com-as-outras: onde nasceu a expressão?

Dona Maria I, a partir de 1815, se torna Rainha de Portugal, Algarves e também do Brasil. Ela sofria de muitos problemas psíquicos.

Na fuga desesperada da família real para o nosso país, em novembro de 1807, ela proferiu a seguinte pérola ao cocheiro: "Mais devagar! Vão pensar que estamos a fugir!"

No fim de vida, bastante religiosa, delirava sobre perseguições e sobre o inferno.

Carlota Joaquina, esposa de Dom João VI, sabendo da fama das águas ferruginosas de uma bica no bairro do Cosme Velho, no Rio de Janeiro, levou a sogra para conhecer. 

A própria Carlota frequentava atrás de solução para seus problemas de pele.  

Não há registros de cura nem de melhora na Rainha. Ao contrário: Dona Maria proporcionou bons exemplos de suas variações. Choques e mais choques na sociedade. Cabelos e perucas em pé. 

A Bica da Rainha foi construída para canalizar as águas de uma nascente no Cosme Velho. A data é imprecisa. Os famosos agueiros aproveitavam para vender as águas nos mais diferentes lugares da cidade. Essa ação faz parte do imaginário popular do século XIX.  

Dona Maria I morreu em março de 1816. A bica recebeu o atual nome em 1842. 

Homenagem clara. Em 1845, o patrimônio sofreu alterações estéticas. Atualmente nem água mais tem.

Quer saber os detalhes da Maria-vai-com-as-outras? Aperta o play que o Tá na História te conta tudo:

 


THIAGO GOMIDE é jornalista e pesquisador. Foi apresentador e editor do Canal Futura e da MultiRio, ambos dedicados à educação. Escreveu e dirigiu o documentário "O Acre em uma mesa de negociação". Além de ser o responsável pelo conteúdo do Tá na História, atualmente edita e apresenta o programa A Rede, na Rádio Roquette Pinto ( 94,1 FM - RJ). 

A proposta do Tá na História é oferecer conteúdos que promovam conhecimento sobre personagens e fatos históricos, principalmente do Brasil. Tudo isso, claro, com bom humor e muita curiosidade. 


Imagem: Giuseppe Troni  (1739–1810)/Google Cultural Institute, via Wikimedia Commons