CIVILIZAÇÕES PRÉ-COLOMBIANAS

México pode apelar à ONU para recuperar artefatos pré-colombianos de museus europeus

Não se sabe ao certo quantos artefatos de povos pré-colombianos fazem parte dos acervos de museus europeus. Agora, o governo do México pode apelar para a Organização das Nações Unidas (ONU) para que essas peças de valor histórico e cultural sejam devolvidas ao país. Entre os objetos, estão tesouros arqueológicos de povos como os incas e os maias.

"Estou cogitando seriamente apresentar uma petição à ONU para que todas as peças que são patrimônio histórico voltem aos povos a que pertencem", disse em entrevista coletiva o presidente mexicano Andres Manuel Lopez Obrador. “Não é uma tarefa fácil porque há muita pirataria, as nações que têm essas peças não querem devolvê-las”, completou. Segundo ele, a posse desses artefatos por museus estrangeiros faz "parte de uma posição colonialista que não deveria mais ser permitida no mundo".

O governo quer resgatar as peças arqueológicas de culturas pré-hispânicas para que elas possam ser exibidas em 2021, quando uma série de eventos irão relembrar os 500 anos da derrota do Império Asteca para os conquistadores espanhóis. As autoridades mexicanas entraram em contato com instituições de países como França, Itália, Áustria e  Alemanha na tentativa de recuperar os artefatos. 

Embora alguns museus não tenham respondido ao pedido ainda, outros citaram vários motivos técnicos para recusá-lo. O Weltmuseum de Viena, por exemplo, recusou-se a desfazer-se do lendário cocar de penas que teria pertencido ao imperador asteca Montezuma. Segundo a instituição, a peça é "muito frágil" e, portanto, não pode ser transportada.


Fontes: RT, Infobae e El Popular

Imagens: AndonicO/Museu Britânico, via Wikimedia Commons e Agatha Kadar/Shutterstock.com