meio ambiente

Ministério da Agricultura analisa misteriosas sementes da China enviadas a brasileiros

Em julho, moradores dos Estados Unidos começaram a receber correspondências contendo misteriosas sementes vindas da China. Em setembro, brasileiros de ao menos quatro estados também receberam pacotes do mesmo tipo. Agora, o Ministério da Agricultura está analisando o material.

De acordo com a Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc), essas sementes não solicitadas estão sendo endereçadas a cidadãos comuns, em pequenos pacotes, como se fossem brindes vindos com compras online feitas em sites chineses. Em alguns casos, até mesmo pessoas que não encomendaram mercadorias daquele país receberam essas embalagens. Dentro dos pacotes estão sementes de diferentes espécies vegetais não identificadas.

A orientação do Ministério da Agricultura é para que as pessoas não abram, plantem ou joguem fora as sementes recebidas. Quem receber as sementes deve levá-las para as unidades regionais da Agrodefesa ou diretamente à Superintendência Federal de Agricultura. Também é possível entrar em contato por meio do e-mail gab-go@agricultura.gov.br ou pelo telefone (62) 3221-7200.

Apesar de parecerem inofensivas, as sementes podem estar contaminadas e disseminar pragas e doenças, o que pode causar sérios prejuízos econômicos e danos do ponto de vista da defesa sanitária vegetal. De acordo com a legislação brasileira, qualquer importação de sementes deve ter autorização do Ministério da Agricultura.

No Brasil, as sementes foram recebidas por moradores de Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Paraná, São Paulo e Mato Grosso do Sul. O Laboratório Federal de Defesa Agropecuária (LFDA), em Goiânia, agora analisa esse material. A unidade foi escolhida pelo ministério por ser considerada referência nacional no trabalho de diagnóstico vegetal. 


Fontes: G1 e Cidasc

Imagem: Gabriel Zapella, via Cidasc