lua

NASA anuncia descoberta de água no lado iluminado da Lua

O Observatório Estratosférico de Astronomia Infravermelha da NASA (SOFIA) confirmou, pela primeira vez, a presença de moléculas de água no lado da Lua iluminado pelo Sol. A descoberta indica que a substância pode estar distribuída pela superfície lunar. Ainda não se sabe se essa água é facilmente acessível ou e se ela poderá ser usada como um recurso natural.

Os pesquisadores detectaram as moléculas de H2O na Cratera Clavius. Anteriormente, os cientistas haviam observado a presença de hidrogênio no local, mas não havia sido possível confirmar a existência de água. Mas os novos dados revelaram a presença de H2O em concentrações de 100 a 412 partes por milhão (o equivalente a cerca de uma garrafa de 0,35 litro de água) presa em um metro cúbico de solo. Os resultados foram publicados na revista Nature Astronomy.

Para efeito de comparação, o deserto do Saara tem 100 vezes a quantidade de água detectada no solo lunar. Apesar das pequenas quantidades, a descoberta levanta novas questões sobre como a água é criada e como ela persiste na superfície inóspita da Lua. "Muita gente pensa que a detecção que fiz é de água em forma de gelo, o que não é verdade. São apenas as moléculas de água, pois estão tão espalhadas que não interagem umas com as outras para formar gelo ou estar na forma líquida", disse Casey Honniball, pesquisadora da Nasa e autora do estudo. 

“Tínhamos indicações de que H2O - a água familiar que conhecemos - poderia estar presente no lado iluminado da Lua”, disse Paul Hertz, diretor da Divisão de Astrofísica da NASA. “Agora temos certeza que ela está lá. Esta descoberta desafia nossa compreensão a respeito da superfície lunar e levanta questões importantes sobre os recursos naturais essenciais para a exploração do espaço”, completou. 


Fontes: NASA e G1

Imagem: NASA/Divulgação