NASA

NASA vai trocar nomes de corpos celestes que podem ser considerados preconceituosos

Durante séculos, objetos espaciais distantes receberam apelidos informais da comunidade científica. Alguns deles podem ser considerados problemáticos hoje em dia. Por isso, a NASA anunciou que irá rever os nomes informais de alguns corpos celestes que podem ser considerados preconceituosos. 

"Enquanto a comunidade científica trabalha para identificar e abordar a discriminação e a desigualdade sistêmica em todos os aspectos do nosso campo de atuação, ficou claro que certos apelidos cósmicos não são apenas insensíveis, mas também podem ser ofensivos", diz um comunicado da agência espacial dos Estados Unidos. De acordo com a NASA, a iniciativa é parte de seu compromisso com a diversidade, igualdade e inclusão.

Como primeira medida, a NASA não irá mais se referir à nebulosa NGC 2392 como "Nebulosa do Esquimó". O comunicado da agência espacial diz que a palavra "esquimó" é considerada "um termo colonial com uma história racista, imposta aos povos indígenas das regiões árticas". Pelo mesmo motivo, a NASA vai parar de usar o nome "Galáxia dos Gêmeos Siameses" para se referir ao par de galáxias espirais NGC 4567 e NGC 4568.

A NASA trabalhará com especialistas em diversidade, inclusão e igualdade para orientar a readequação dos nomes. “Apoio a nossa reavaliação contínua dos nomes pelos quais nos referimos a objetos astronômicos", disse Thomas Zurbuchen, administrador da Diretoria de Missões Científicas da NASA. "Nosso objetivo é que todos os nomes estejam alinhados com nossos valores de diversidade e inclusão, e trabalharemos proativamente com a comunidade científica para ajudar a garantir isso. A ciência é para todos e todas as facetas do nosso trabalho precisam refletir esse valor" concluiu.


Fonte: NASA

Imagem: NASA/Divulgação