Dinossauros

Novo estudo aponta que dinossauros podem não ter sido extintos por queda de asteroide

Por: HISTORY Brasil

Os dinossauros desapareceram da face da Terra há cerca de 66 milhões de anos. A teoria mais aceita sobre o fim desses animais aponta para a queda de um meteoro na região onde hoje se situa a Península de Yucatán, no México. Agora, um novo estudo sugere outra causa para a extinção em massa.

A pesquisa, liderada por cientistas da Universidade de Harvard, foi publicada na revista Scientific Reports. Segundo o estudo, não foi um meteoro o responsável pela extinção dos dinossauros. Na verdade, a culpa teria sido da queda de um pedaço de cometa.



Segundo Abraham Loeb, co-autor do estudo, o cometa em questão se originou da Nuvem de Oort, um grupo de objetos gelados localizados na borda do sistema solar. O cientista explica que a força da gravidade de Júpiter teria sido capaz de impulsionar o cometa até as proximidades do nosso planeta. Ao chegar perto do Sol, a força gravitacional do astro teria partido o cometa em vários pedaços, com um deles atingindo a Terra.

Apesar de interessante, a nova tese está sendo contestada pela comunidade científica. Natalia Artemieva, cientista sênior do Instituto de Ciência Planetária, acredita que um pedaço de cometa não seria capaz de produzir uma cratera tão grande quanto a de Chicxulub, em Yucatán. Outro crítico da teoria é David Kring, principal cientista do Instituto Lunar e Planetário em Houston. "Não há absolutamente nenhuma evidência que prove que seu modelo está incorreto, mas por outro lado, há muitas evidências que ainda apontam para um asteroide como o causador de impacto mais provável", afirmou à CNN.


Fonte: CNN



Imagem: Shutterstock.com