ÁFRICA

O continente africano está se partindo e pode gerar um novo oceano

Em 2005, um grupo de cientistas descobriu uma fenda de 60 quilômetros ao longo de um trecho árido da região de Afar, na África Oriental, onde o continente estaria se dividindo lentamente.  Caso isso se concretize a África pode se partir em dois pedaços, gerando um novo oceano. Agora, novas medições de satélite parecem confirmar essa tendência.

Especula-se que esse novo oceano africano demorará entre 5 e 10 milhões de anos para se formar, e se encontrará sobre os limites das placas da Núbia, Somália e Arábia. A região é um local privilegiado para se pesquisar processos tectônicos elaborados. “É o único lugar na Terra onde se pode estudar como uma fenda continental se transforma em uma fenda oceânica”, explicou o Dr. Christopher Moore, da Universidade de Leeds, no Reino Unido.

As observações de satélites, junto a pesquisas de campo adicionais, podem ajudar os cientistas a reconstruir o que está acontecendo embaixo da terra, nessa região. Pesquisas anteriores haviam centrado em uma fenda de cerca de 55 quilômetros no deserto da Etiópia, em 2005. Os cientistas que estudam o fenômeno esperam que a observação da fenda sirva para ajudar a entender como a superfície da Terra é formada. 

As placas tectônicas da África e Arábia se encontram no deserto de Afar, no norte da Etiópia, e vêm se separando nos últimos 30 milhões de anos a uma velocidade de 2,5 cm anuais. Mas ainda existem algumas incógnitas que envolvem as causas da divisão do continente. Uma das teorias aponta que uma enorme coluna de rochas superaquecidas está se elevando do manto abaixo da África Oriental e provocando o surgimento da fenda continental.


 Fonte: Clarín 

Imagens: Shutterstock.com e Universidade de Rochester