meio ambiente

O incrível projeto para salvar o Ártico usando microesferas de vidro

Especialistas em meio ambiente continuam buscando formas eficazes de impedir o derretimento no Ártico causado pelas mudanças climáticas. Ao longo da história, essa região gelada tem funcionado como um grande regulador térmico que estabiliza o clima e ajuda a manter as temperaturas adequadas para se viver no planeta. Mas, infelizmente, parte desse grande bloco está desaparecendo rapidamente.

No entanto, a empresa californiana Arctic Ice Project propôs uma ideia que revolucionou o pensamento dos cientistas: jogar uma fina camada de vidro fosco sobre a superfície congelada para protegê-la dos raios solares, permitindo sua regeneração. Especialistas garantem que as consequências do derretimento do gelo marinho vão além do Ártico e de seus habitantes, podendo afetar o mundo inteiro, principalmente as regiões costeiras, que ficariam sob risco de inundação.

A engenheiro Leslie Field, diretora do projeto e professora da Universidade de Stanford, escolheu a sílica ou dióxido de silício, um composto frequentemente usado para fazer vidro, como material refletor em seus experimentos. A profissional inclusive encontrou um fabricante disposto a produzir esferas de quase 65 micrômetros, finas como um fio de cabelo, mas grandes demais para serem inaladas.

Esse material minúsculo e de interior oco flutuaria na água e continuaria a refletir a luz do sol, mesmo após o derretimento do bloco onde se encontram as esferas. Alguns lagos do Canadá e dos Estados Unidos já começaram a utilizar a sílica com resultados extremamente animadores. Segundo Field, a ideia seria escolher estrategicamente as áreas vulneráveis onde o dano é maior para aplicar a técnica.

Por outro lado, alguns cientistas acreditam que o uso da sílica é sustentável, mas apontam riscos nos possíveis efeitos sobre o ecossistema. Embora essas partículas flutuem, elas poderiam obstruir o oceano e prejudicar a flora e a fauna. No entanto, Field argumenta que a sílica é segura e abundante na natureza.


Fonte: BBC

Imagens:  Shutterstock.com, Susan Kramer/Arctic Ice Project  e Science Photo Library