SEGUNDA GUERRA MUNDIAL

O menino de seis anos que se tornou um herói da Segunda Guerra Mundial

Durante a Segunda Guerra Mundial, o menino Marcel Pinte, de apenas seis anos, trabalhou como agente-mirim para a Resistência Francesa. Seu papel consistia em levar mensagens secretas e cartas para fazendas localizadas nos arredores do centro da França. Graças à sua surpreendente memória, esse jovem herói ocupou um lugar de destaque na luta contra a ocupação nazista.

Segundo um de seus sobrinhos, Marc Pinte, Marcel tinha uma capacidade insuperável de entender tudo de uma vez, tendo por isso ganhado rapidamente a confiança dos guerrilheiros franceses. Além disso, ele se mostrou ansioso por poder participar ativamente da luta de seu país contra a Alemanha nazista, e assim se tornou o agente apelidado de “Quinquin”, ou “garoto pequeno”.

No entanto, o menino mensageiro morreu tragicamente em agosto de 1944, quando ele participou de uma operação junto aos maquisards (membros da Resistência). A pistola-metralhadora Sten de um dos soldados foi ativada por acidente, acertando Marcel com vários disparos. Sua certidão de óbito precisou ser falsificada para manter em segredo a existência da unidade da qual ele participava.

O menino foi sepultado em agosto de 1944, horas antes da libertação da cidade de Limoges. Na presença de vários batalhões seu caixão foi coberto com a bandeira da França. Recentemente, no dia 11 de novembro, sua participação na Resistência Francesa foi homenageada Dia do Armistício, em uma cerimônia em Aixe-sur-Vienne, próximo à Limoges. Na ocasião, seu nome foi inscrito em um memorial de guerra.


Fonte: BBC

Imagens: Shutterstock.com e Domínio Público, via Le Populaire du Centre