LEONARDO DA VINCI

O Priorado de Sião e o segredo oculto da Última Ceia

Por: HISTORY Brasil

O Priorado de Sião é uma organização secreta inspirada nos rosa-cruzes e fundada pelo francês Pierre Plantard na década de 50.

Plantard pretendia se proclamar herdeiro direto da dinastia merovíngia e, para isso, desenvolveu uma genealogia fantasiosa que indicava que seus integrantes descendiam diretamente de Jesus Cristo.

A teoria mirabolante teve seu auge de popularidade após a publicação dos livros “O Santo Graal e a Linhagem Sagrada”, em 1982, e “O Código Da Vinci”, em 2003.

Segundo Plantard, os merovíngios ocupavam um lugar sagrado de poder na Terra, herdado geneticamente por Jesus Cristo. O escritor afirmava que grandes figuras da história ocidental teriam sido parte da família real, entre elas Nostradamus, Joana d’Arc, Isaac Newton, Sandro Botticelli e Leonardo Da Vinci.

Várias teorias conspiratórias têm sua origem nessas ideias. É especialmente popular a que indica que Da Vinci escondeu na sua famosa pintura “A Última Ceia” imagens que provariam que Maria Madalena estava grávida do filho de Jesus durante o banquete.

De acordo com essa hipótese, o messias cristão não teria sido um homem celibatário, mas teria se relacionado com a ex-prostituta, que havia dado à luz um descendente seu.

Embora essas histórias tenham sido provadas como falsas, atualmente vários especialistas na obra do pintor florentino ainda tentam decodificar a complexa simbologia que Da Vinci escondeu nas suas telas.


Fonte: Cultura Colectiva



Imagem: Renata Sedmakova / Shutterstock.com