GAMES

Os games que a Atari pode ter enterrado no deserto

Um dos mitos modernos relacionados ao mundo da tecnologia diz que, na década de 80, a empresa Atari enterrou, no deserto do Novo México, 10 milhões de cópias de jogos. Isso, que hoje parece um gesto absurdo, desproporcionado e sem sentido, tem uma explicação: em 1982, aproveitando o sucesso dos jogos Arcade para consoles de modelo 2600, a famosa empresa de entretenimento tentou aumentar seus lucros, aproveitando a popularidade do filme “E.T. – O Extraterrestre”, com um game. O fracasso foi tão retumbante que não haveria mais opção senão retirar todas as cópias do mercado, destruí-las e enterrá-las em um deserto. 

[VEJA TAMBÉM: Qual a verdadeira origem do perturbador tabuleiro ouija?]

 O game “E.T.” para Atari 2600, desenvolvido em apenas cinco semanas para aproveitar a época natalina, foi considerado um dos piores jogos da história. O acontecimento infeliz se somaria a outra má decisão: a de tirar de venda 12 milhões de cópias do jogo Pac-Man, apesar de só terem sido vendidos 10 milhões de consoles. Sendo assim, juntaram-se as 5 milhões de cópias de E.T. e as 5 milhões de Pac-Man, além de algumas centenas de consoles, enterrados no lixão de Alamogordo, sob concreto. 


Agora, um estudo canadense se dedica a desvendar o mito, realizando escavações na região. Se os restos dos games aparecerem, então essa história passará de lenda a realidade; se não, é claro que o mito vai perdurar por muito, muito tempo.

 


Fonte: Hipertextual
Imagem: CTR Photos/Shutterstock.com