PENTÁGONO

Pentágono desenvolve tecnologia que “prevê” o futuro

Por meio de uma inteligência artificial, será possível antecipar com antecedência os movimentos de inimigos
Por: HISTORY Brasil

Cientistas dos Estados Unidos desenvolveram uma ferramenta inovadora, que pode prever os movimentos do inimigo com alguns dias de antecipação. O Experimento de Dominação Global de Informação (GIDE), como é chamado o projeto, possui a capacidade de aumentar o fluxo de informações em tempo real que são acessadas pelos líderes do exército. A tecnologia tem como base o uso de Inteligência Artificial.

Inteligência Artificial detecta ameaças

Glen VarHerck, comandante do NORTHCOM (Comando Norte dos EUA) confirmou que a tecnologia está sendo testada e tem como objetivo otimizar a melhoria da tomada de decisões e o processamento de dados no exército. O último teste representou um ataque ao Canal do Panamá com 11 comandos do Exército dos EUA, encenando uma ameaça.



O Gide usa a tecnologia de aprendizado de máquina para vasculhar grandes quantidades de dados na busca por pequenas mudanças que podem passar despercebidas por olhos humanos (como o número de carros aumentando ou diminuindo em um estacionamento), o que pode ser indicativo de uma ameaça em andamento. A computação em nuvem também desempenha um papel importante no projeto, garantindo que grandes blocos de dados coletados em todo o mundo possam ser processados com eficiência e, em seguida, acessados por quaisquer oficiais e agências militares.

O objetivo é antecipar com bastante antecedência os movimentos de inimigos, o que significa que medidas de dissuasão e precaução podem ser postas em prática antes do início dos combates. A tecnologia também poderá será para evitar que hostilidades tenham a chance de se intensificar. "O GIDE incorpora uma mudança fundamental na forma como utilizamos informações e dados para aumentar o espaço de decisão para líderes do nível tático ao estratégico - não apenas líderes militares, mas também para nossos líderes civis", afirmou Glen D. VanHerck, general da Força Aérea dos EUA.



VER MAIS


Fonte: Science Alert

Imagens: iStock