astronomia

Pesquisador brasileiro participa da descoberta do maior cometa da história

Objeto espacial mede entre 100 e 200 quilômetros de diâmetro, ou seja, é dez vezes maior do que a média
Por: HISTORY Brasil

Um brasileiro participou da descoberta do maior cometa já registrado na história. Pedro Bernardinelli, estudante de graduação em física e astronomia da Universidade da Pensilvânia, e seu professor, Gary Bernstein, são os responsáveis pela identificação do gigantesco objeto espacial.  Batizado de C/2014 UN271 (Bernardinelli-Bernstein) e medindo entre 100 e 200 quilômetros de diâmetro, ele é dez vezes maior do que a média.

Cometa gigante

A descoberta foi feita graças aos dados coletados pelo Observatório Astronômico Cerro Tololo, na região de Coquimbo, Chile. Essas informações alimentam um projeto chamado The Dark Energy Survey, que envolve mais de 400 cientistas de 25 instituições em sete países. Para identificar o cometa, os cientistas analisaram imagens em alta resolução registradas durante seis anos por uma câmera especial.



O primeiro registro aproximado do cometa data de outubro de 2014, quando ele estava a 4,3 bilhões de quilômetros do Sol. Desde então, o objeto percorreu cerca de um bilhão de quilômetros. Segundo cálculos astronômicos, ele fará sua aproximação máxima do nosso Sol em 2031, mas provavelmente não será possível observá-lo a olho nu.

De acordo com os pesquisadores, o cometa Bernardinelli-Bernstein se originou na Nuvem de Oort, um grupo isolado de objetos gelados que estão mais distantes do que qualquer outra coisa em nosso sistema solar. "Temos o privilégio de ter descoberto talvez o maior cometa já visto — ou, pelo menos, maior que qualquer um bem estudado — e o encontramos cedo o suficiente para as pessoas poderem assistir sua evolução enquanto ele se aproxima e esquenta," disse Gary Bernstein.



VER MAIS


Fontes: CNNThe Dark Energy Survey e tecmundo

Imagem: NOIRLab/NSF/AURA/J. da Silva/Reprodução, via The Dark Energy Survey