nobel

Por que a teoria da relatividade não rendeu o Prêmio Nobel a Albert Einstein

Ao longo da história, o Prêmio Nobel foi um dos reconhecimentos de maior destaque para disciplinas como física, química, medicina, literatura e economia. Durante muitos anos, as listas dos indicados ao prêmio e suas respectivas avaliações pelo comitê da Academia Sueca permaneceram secretas. No entanto, recentemente alguns historiadores puderam acessar essas informações e encontraram informações incríveis.

Especialmente notável é o caso do físico Albert Einstein e sua teoria da relatividade, considerada um dos maiores avanços científicos do século XX. Apesar disso, essa pesquisa não rendeu o Nobel ao cientista. “Sem dúvida alguma, houve preconceito contra ele e sua teoria. Ele era judeu, socialista... era internacionalista e pacifista”, explica o historiador Robert Mark Friedman.

Friedman, um dos pesquisadores que tiveram acesso aos indicados ao Nobel, afirma que Einstein não foi submetido a uma “avaliação justa e imparcial” e por isso ficou sem o prêmio. Outros físicos internacionais daquela época concordavam que o trabalho do físico alemão era um dos mais importantes desde Isaac Newton. Seus colegas o comparavam a Copérnico e consideravam sua importância inquestionável.

No entanto, a opinião do comitê do Prêmio Nobel foi totalmente distinta. “O que disseram em público foi que, em última instância, a relatividade não era física. Tratava-se de tempo e espaço e, portanto, era metafísica. E a metafísica é filosofia e a filosofia não é física”, indica Friedman. Finalmente, Einstein recebeu o Prêmio Nobel de Física em 1921, não por sua teoria, mas pelo efeito fotoelétrico.


Fonte: BBC 

Imagens: Shutterstock.com