Tá Na História

Propaganda Nazista: a criação do mito e o mal sendo vendido

Por: HISTORY Brasil

Por Thiago Gomide do Tá na História.

Parceria HISTORY e Tá Na História

A propaganda nazista, pensada por Joseph Goebbels, utilizou de fake-news para convencer, gabinete do ódio para eliminar reputações de opositores, censura a quem pensasse diferente e perseguição à imprensa independente. 

No livro Mein Kampf ( Minha Luta, em tradução livre), Adolf Hitler fala sobre a importância da propaganda para se chegar ao poder. Sempre comparando com o mundo bélico, o ditador acreditava que a propaganda quebrava a principal linha de defesa do inimigo.



Hitler defendia a ideia que era preciso se comunicar com a massa com um nível baixo, entendendo que o público tinha compreensão média, memória fraca e inteligência modesta.

O mito do ditador foi criado estrategicamente e, em diferentes momentos, ele foi visto como solução para a paz mundial, símbolo de líder diplomático, melhor estrategista militar, reencarnação de Napoleão Bonaparte e, claro, salvador da Alemanha. Hitler chegou a ser capa da revista americana Time.

Filmes, animações, jornais, programas de rádio, folhetos, cartazes e shows foram produzidos pelo nazismo para convencer sobre a ideologia e os caminhos da Alemanha. No vídeo, você terá um raio-x dessa trajetória. Aperte o play para saber tudo.




THIAGO GOMIDE é jornalista e pesquisador. Foi apresentador e editor do Canal Futura e da MultiRio, ambos dedicados à educação. Escreveu e dirigiu o documentário "O Acre em uma mesa de negociação". Além de ser o responsável pelo conteúdo do Tá na História, atualmente edita e apresenta o programa A Rede, na Rádio Roquette Pinto ( 94,1 FM - RJ). 

A proposta do Tá na História é oferecer conteúdos que promovam conhecimento sobre personagens e fatos históricos, principalmente do Brasil. Tudo isso, claro, com bom humor e muita curiosidade. 


Imagem: Museu do Holocausto, via Wikimedia Commons