NAZISMO

Quem é Altair Reinehr, o professor de história que admira Hitler e nega o Holocausto

O nome do professor de história Altair Reinehr ficou conhecido no Brasil nos últimos dias após a posse de sua filha, Daniela Reinehr, como governadora interina de Santa Catarina (o governador titular, Carlos Moisés, foi afastado após um processo de impeachment). Durante uma entrevista coletiva, ela foi questionada a respeito das opiniões do pai, que já negou o Holocausto e defendeu Adolf Hitler publicamente. "Eu realmente não posso responder, ser julgada ou condenada pelo que esse ou aquele pense", respondeu ela, que afirmou repudiar regimes que vão contra o que ela acredita, sem especificar a quais deles se referia.

Professor de história na cidade de Maravilha, no Oeste catarinense, Altair Reinehr já escreveu textos em que relativiza o regime nazista Alemão e nega o holocausto. Em visita a Braunau am Inn, na Áustria, posou para uma fotografia em frente à casa onde nasceu Adolf Hitler. Para ilustrar a imagem, Altair escreveu um texto no qual reclama de que “nem é permitido lembrar obras reconhecidamente positivas” de Hitler.

No texto, Altair citava como exemplos positivos as rodovias construídas pelo regime nazista e os supostos 90% de aprovação popular do Führer entre a população alemã durante o Terceiro Reich. O pai da governadora interina também dizia o seguinte sobre Hitler: “após uma infância bastante infeliz, teve uma adolescência e juventude marcada por enormes dificuldades, sacrifícios de toda a ordem e notadamente incompreensões”. Além disso, afirmava que o ditador "acabou com o problema do desemprego de 6 a 7 milhões de pessoas, revitalizou a indústria, moralizou os serviços públicos e transformou a Alemanha num canteiro de obras”.

No passado, Altair também testemunhou favoravelmente a Siegfried Ellwanger Castan, condenado por racismo por publicar livros antissemitas. A organização internacional The Coordination Forum for Countering Antisemitism (Fórum de Coordenação para Combate ao Antissemitismo) chegou a publicar uma nota em 2010 se referindo a um artigo que teria sido publicado pelo professor no site do jornal "A Notícia". "O artigo expressou a negação do Holocausto de várias formas. Reinehr, professor, é conhecido por ser antissemita e negador do Holocausto", dizia a nota. 

Dois dias após ser cobrada para esclarecer sua posição em relação às opiniões de seu pai, Daniela Reinehr divulgou uma nota oficial. Confira abaixo a íntegra do texto: 

"Antes de mais nada é preciso declarar que sou contrária ao nazismo, assim como sou contrária a qualquer regime, sistema, conduta ou posicionamento que vá contra os direitos individuais, garantias de segurança ou contra a vida das pessoas, e sinceramente, pensei ter deixado isso claro quando fui questionada durante entrevista coletiva concedida na terça-feira (27/10), independente das palavras usadas. 

Consigo entender a reação das pessoas ante o posicionamento que me imputaram, e principalmente porque isso aconteceu de forma injusta, a partir de uma atitude antiética, que apresentou um vídeo editado, com uma pergunta alterada. Sou amiga de Israel e dos Judeus, e qualquer ilação contrária não corresponde com a verdade. 

Daniela Cristina Reinehr Governadora Interina do Estado de Santa Catarina Florianópolis, 29 de outubro de 2020."


Fontes: Folha de S.Paulo, O Globo e NSC Total

Imagem: Reprodução