ARQUEOLOGIA

"Repelentes de bruxas" são encontrados em ruínas de igreja medieval na Inglaterra

As ruínas de uma igreja medieval ressurgiram do solo durante as obras de construção de uma ferrovia na vila de Stoke Mandeville, na Inglaterra. Ao estudar os restos do antigo templo, arqueólogos se depararam com duas estranhas inscrições circulares. Segundo eles, os símbolos serviam como "repelentes" de bruxas.

Essas inscrições também são chamadas de "marcas de bruxa". Elas consistem em um furo central feito em uma estrutura de pedra a partir do qual uma série de linhas são irradiadas em forma círculo. Os historiadores contam que esses símbolos eram feitos com o objetivo de afastar os maus espíritos (que ficariam presos em uma linha ou labirinto sem fim). Várias marcas do tipo já foram encontradas em toda a Grã-Bretanha, tanto em igrejas quanto em casas e, às vezes, até mesmo em móveis.

No entanto, os arqueólogos alertam que os símbolos encontrados também poderiam ser interpretados como relógios de sol, usados pela igreja para dividir os horários das orações da manhã, do meio-dia e da noite. Mas, pelo local onde um dos símbolos foi encontrado, próximo ao solo e longe dos raios solares, é mais provável que sua utilidade fosse mesmo espantar bruxas. "Descobertas como essas marcações incomuns geram discussões quanto ao seu propósito e utilização, oferecendo uma visão fascinante do passado”, disse o arqueólogo Michael Court. 

A igreja de St. Mary começou a ser erguida por volta de 1070. Ela foi ampliada em 1340 e demolida na década de 1860, quando uma nova igreja foi aberta na região. Embora os arqueólogos soubessem da demolição da estrutura, eles ficaram surpresos ao encontrar em suas ruínas paredes de 1,5 m ainda de pé, além do pavimento intacto. 


Fontes: Live Science e HS2

Imagens: Shutterstock.com e HS2/Divulgação