MAMUT

Revolução geológica: fragmento mais antigo do planeta é encontrado e pode ajudar a entender a formação da Terra

Uma inovadora pesquisa científica permitiu rastrear as origens de um pequeno cristal de zircão, encontrado no oeste da Austrália, que representa o fragmento mais antigo da Terra jamais descoberto, com 4,4 milhões de anos. O estudo mostra também que a crosta terrestre foi formada pouco tempo depois da criação do planeta. O cristal encontrado é um resíduo correspondente a tal etapa geológica. Isso sugere que as condições da Terra, naquele tempo, não seriam tão severas como a maioria dos cientistas defendia até hoje. A descoberta foi possível graças à utilização de tomografia com sonda nuclear, realizada sob o comando de John Valley, geoquímico da Universidade de Wisconsin, nos Estados Unidos. A nova técnica permitiu contabilizar os átomos de chumbo do zircão de Jack Hill, localidade na Austrália onde o pequeno cristal foi encontrado. Assim, a idade do pedaço de cristal azul pôde ser obtida com total precisão.     Dessa forma, foi possível demonstrar que esses zircões se formaram somente 100 milhões de anos após o forte impacto sobre a Terra que deu origem à Lua. A pesquisa deu suporte também à hipótese de que nosso planeta possuía um clima propício para abrigar oceanos e vida, inclusive.

Veja também
 

 

 

Imagem: D. Roddy, U.S. Geological Survey (http://www.solarviews.com/cap/earth/meteor.htm) [Public domain], via Wikimedia Commons