BIOLOGIA

Saiba como é “blob”, o estranho organismo que a NASA enviou ao espaço

Criatura com 720 sexos não tem boca, patas nem cérebro, mas é capaz de comer, mover-se e aprender
Por: HISTORY Brasil

No início do mês, um carregamento de Physarum polycephalum, criatura popularmente conhecida como “blob”, foi lançado ao espaço com o objetivo de ser armazenado e estudado na Estação Espacial Internacional. Trata-se de um organismo esponjoso, de cor amarelada, que fascina os biólogos por suas características inclassificáveis para a ciência.

O estranho blob

Segundo os cientistas, o “blob” surgiu há mais de 500 milhões de anos e desconcertou a ciência desde a sua descoberta. É que, mesmo não tendo boca, patas e cérebro, esse organismo é capaz de comer, crescer, deslocar-se e aprender. Além disso, a criatura tem 720 sexos. A princípio ele foi catalogado como um fungo, mas a partir da década de 1990 foi categorizado como um amebozoa, grupo do qual fazem parte as amebas.



Os organismos blob enviados à Estação Espacial Internacional se encontram em um estado latente, conhecido como esclerócio, que lhes permite sobreviver à desidratação. Dentro de alguns meses, tanto os organismos no espaço como outros organismos na Terra serão reanimados com água.

O objetivo é que centenas de estudantes, guiados pelo Centro Nacional de Estudos Espaciais da França, reproduzam o mesmo experimento na Estação Espacial Internacional: observar microscopicamente os efeitos da falta de gravidade nos organismos blob.



VER MAIS


Fonte:  Popular Science

Imagens: Audrey Dussutour/French National Centre for Scientific Research (CNRS)/Reprodução e Parc Zoologique Paris/Reprodução