Tá Na História

Segunda Chernobyl? Goiânia foi palco do maior acidente radiológico do Brasil

Por Thiago Gomide do Tá na História.

Parceria HISTORY e Ta Na História

 

Como se não bastasse a COVID-19, o mundo está sofrendo com inúmeras catástrofes. 

Olhando para a Ucrânia, iremos encontrar um grande incêndio que está prestes a chegar aos reatores desativados de Chernobyl. 

As consequências são impensáveis. 

O acidente nuclear ocorrido em 1986 voltou para as rodas virtuais de conversa e alcançou diversas vezes os trend topics do Twitter. 

Pois bem, resolvemos então relembrar o maior acidente radiológico que aconteceu no Brasil. 

Estamos em Goiânia, 1987. 

Imagina a cena: você é catador de materiais recicláveis e está fazendo uma busca em um antigo Instituto de radioterapia. O prédio foi demolido, sobraram os escombros e algumas peças largadas para lá. Uma cápsula de ferro, com alto poder de venda, chama sua atenção. 

Você pega e leva para o ferro velho do Devair. 

Pronto, uma bomba está acionada. 

Traduzindo para o que aconteceu: dois catadores encontraram uma cápsula de chumbo que estava cheia de cloreto de Césio. 

Nem eles nem o Devair imaginava isso. 

O Césio era usado principalmente como fonte de energia das máquinas de radioterapia, importante no tratamento contra o câncer. 

A cápsula era feita para deixar passar só uma quantidade muito pequena por vez daquele cloreto de Césio. Devair abriu tudo de uma vez. 

O cloreto de Césio, que era um pozinho muito parecido com o sal de cozinha, mas que ficava colorido por uma luz azul, brilhava no escuro. Virou atração com velocidade. 

A mulher amou. Criançada gostou. Os amigos até pediram um bocadinho para iluminar o quarto. A filha do irmão do Devair, de 6 anos, até comeu um pouco sem que ninguém desse conta. 

Quer saber mais? Clica no play!




THIAGO GOMIDE é jornalista e pesquisador. Foi apresentador e editor do Canal Futura e da MultiRio, ambos dedicados à educação. Escreveu e dirigiu o documentário "O Acre em uma mesa de negociação". Além de ser o responsável pelo conteúdo do Tá na História, atualmente edita e apresenta o programa A Rede, na Rádio Roquette Pinto ( 94,1 FM - RJ). 

A proposta do Tá na História é oferecer conteúdos que promovam conhecimento sobre personagens e fatos históricos, principalmente do Brasil. Tudo isso, claro, com bom humor e muita curiosidade. 


Imagem: National Nuclear Energy Commission (CNEN)/International Atomic Energy Agency, via USP