CATÁSTROFES PLANETÁRIAS

Simulação mostra como megatsunami poderá destruir parte dos EUA

Por: HISTORY Brasil

Uma assustadora simulação do Centro de Alerta de Tsunami do Pacífico projetou como um megatsunami causado pela falha de Cascadia poderia devastar a costa norte dos EUA.

Para a projeção, os especialistas usaram como base um poderoso abalo sísmico que atingiu a costa do Japão momentos depois da meia-noite do dia 27 de janeiro e 1700. O tremor de magnitude 9.2 ocorreu ao longo do trecho de quase mil quilômetros da falha de Cascadia. Veja a animação no final do texto.

[O HISTORY AGORA ESTÁ NO SPOTIFY: CLIQUE AQUI E SIGA-NOS]



 

Os pesquisadores traçaram as origens desta antiga catástrofe por meio da análise de sedimentos de árvores, de "florestas fantasmas" submersas e de relatos históricos do Japão e de nativos norte-americanos. Com a simulação, os cientistas puderam ter noção de como o tsunami de 1700 viajou dos Estados Unidos para o Japão.

Especialistas acreditam que um evento deste porte ocorra a cada 400-600 anos, e a área no momento estaria pronta para se sacudida novamente. Uma tragédia destas deixaria milhares de mortos e desabrigados.

A falha de Cascadia pode ser considerada a "prima" silenciosa da Falha da San Andreas, porém ela é muito mais perigosa e pode tornar-se conhecida a qualquer momento. A falha se estende da Norte da Califórnia até British Columbia e pode provocar um tremor muito mais forte do que San Andreas.

"A Cascadia pode provocar um terremoto com quase 30 vezes mais energia do que o San Andreas para começar" diz Chris Goldfinger, professor de geofísica da Universidade do Estado do Oregon à CNN.

Caso uma catástrofe ocorra na costa norte dos EUA, no pior cenário são esperados mais de 14 mil mortos, além de 30 mil feridos e milhares de pessoas desabrigadas. A economia da região levaria anos para se recuperar, ou até mesmo décadas. Diante do alerta, as autoridades norte-americanas já se mobilizam para traçar os planos para uma eventual emergência de grandes proporções.





Fonte: DailyMail

Imagem:Igor Zh/ Shutterstock.com