Início

Um dos casos mais intrigantes do século XX pode ter sido solucionado

Em 1º de dezembro de 1948, o corpo sem vida de um homem não identificado, foi encontrado na praia de Somerton, em Adelaide, na Austrália. Após a realização da autópsia, foi impossível determinar a causa da sua morte, embora, dadas suas boas condições físicas, acredite-se que ele tenha sido envenenado por alguma substância tóxica indetectável. O caso ficou conhecido como "O Homem de Somerton".

Vídeo relacionado:

A única pista para determinar a identidade do falecido, entre 40 e 45 anos, foi um papel com a inscrição Taman Shud, frase que aparece no final do livro “Rubaiyat”, de Omar Khayyam. Posteriormente, um exemplar desse livro, com a última folha arrancada, foi encontrado perto do local, com o número de telefone da jovem enfermeira Jessica Thompson, que afirmou por toda a sua vida desconhecer o morto.

Agora, Derek Abbott, um investigador casado com a neta de Thompson, acredita ter solucionado uma parte do caso. Segundo Abbott, Thompson e o morto eram amantes, e a mulher teria dado à luz um filho fruto dessa união.

Estão sendo realizados testes de DNA para determinar se a esposa de Derek é de fato neta do homem misterioso. Em caso de comprovação desse fato, a conclusão seria que o mistério não passou de um crime passional.

Fonte: RT 

Imagem: Wikimedia Commons