Início

Cidade onde nasceu Maria Madalena é palco de importante descoberta arqueológica

Pesquisadores encontraram ruínas de sinagoga de dois mil anos na região da Galileia
Por History Channel Brasil em 13 de Dezembro de 2021 às 17:33 HS
Cidade onde nasceu Maria Madalena é palco de importante descoberta arqueológica-0

Arqueólogos fizeram uma importante descoberta no antigo assentamento de Magdala, na Galileia, em Israel. No Novo Testamento, o local é identificado como sendo a cidade-natal de Maria Madalena. Agora, escavações na região revelaram as ruínas de uma sinagoga de cerca de dois mil anos.

Segunda sinagoga

Trata-se da segunda sinagoga da época do Segundo Templo descoberta em Magdala (a outra foi encontrada em 2009). “A descoberta de uma segunda sinagoga neste assentamento galileu lança luz sobre a vida social e religiosa dos judeus na área neste período e reflete a necessidade de um edifício dedicado à leitura e estudo da Torá e para encontros sociais”, disse Dina Avshalom-Gorni, uma das líderes das escavações. “Podemos imaginar Maria Madalena e sua família vindo nesta sinagoga, junto com outros residentes de Magdala, para participar de eventos religiosos e comunitários”, completou. 

Escavações que revelaram a primeira sinagoga, em 2009

Segundo os pesquisadores, a sinagoga recém-descoberta tinha o formato de um quadrado e foi construída em basalto e calcário. O templo apresentava um salão principal e duas outras salas. O hall principal era revestido de gesso branco e continha uma bancada de pedra ao longo das paredes, também revestida a gesso.

De acordo com os Evangelhos, Maria Madalena (também conhecida como Maria de Magdala) foi uma das mulheres que viajou com Jesus e testemunhou sua crucificação e ressurreição. Além de ser citada na Bíblia, Magdala também aparece nos escritos do historiador e líder militar Flávio Josefo (37 d.C. - 100 d.C.). O local foi a base principal de Josefo, judeu que atuou como comandante da rebelião contra os romanos na Galileia antes de se render a eles e, por fim, obter a cidadania romana.

Fontes
The Jerusalem Post
Imagens
Einat Ambar Armon/Israel Antiquities Authority/Reprodução e Autoridade de Antiguidades de Israel/Reprodução