A BÍBLIA

Pedro

BIOGRAFIAS

A história de Pedro, que nasceu por volta do século I a.C, é contada nos quatro Evangelhos Canônicos*. Antes de tornar-se um dos doze discípulos de Jesus, Pedro era um pescador, juntamente com seu irmão André, também apóstolo. Possuíam uma frota de barcos, em sociedade com Tiago, João e o pai destes, Zebedeu. A Bíblia não cita a esposa de Pedro, porém, o livro de Mateus (8:14), relata o encontro de Jesus com a  sogra de Pedro, o que levanta a hipótese de que Pedro era casado.

Segundo a Bíblia, seu nome original não era Pedro, mas Simão. A mudança foi perpetrada no Evangelho de João (1:42), quando Jesus diz a Simão que o chamará de Cefas, traduzido como Rocha ou Pedra, posteriormente concedido como o nome de Pedro.

A Igreja Católica considera Pedro como o primeiro Bispo de Roma, circunstância esta que deu origem à primazia do Papa e da diocese de Roma sobre a Igreja Católica. Tal evento originou os títulos “Apostólica” e “Romana”.  Nos evangelhos sinóticos,** o nome de Pedro sempre encabeça a lista dos discípulos de Jesus, o que na interpretação da Igreja Católica Romana deixa transparecer um lugar de primazia sobre o Colégio Apostólico. Não se descarta que Pedro, assim como seu irmão André, antes de seguir Jesus, tenha sido discípulo de João Batista.

De acordo com o relato em Lucas (5:1-11), no episódio conhecido como a “Pesca Milagrosa”, Pedro teria encontrado Jesus pela primeira vez quando este lhe pediu que utilizasse uma de suas barcas, a fim de pregar a uma multidão que o queria ouvir. Pedro, que estava a lavar redes com Tiago e João, depois de uma longa tentativa frustrada de pescar, concedeu-lhe o lugar na barca. Ao final da pregação, Jesus disse a Pedro que fosse pescar novamente com as redes, em águas mais profundas. O resultado foi uma pescaria arrebatadora, sendo necessária a ajuda de outros barcos para puxar os peixes. Numa atitude de humildade e espanto, Pedro prostrou-se perante Jesus e pediu que se afastasse dele, pois era apenas um pescador. Jesus encorajou-o, então, a segui-lo, dizendo que o tornaria “pescador de homens”.

De acordo com a tradição cristã, Pedro foi crucificado em Roma, de cabeça para baixo, a seu próprio pedido, pelo Imperador Nero Augusto César, por volta de 67 d. C.  Pedro achava-se indigno de ser crucificado da mesma maneira como Jesus Cristo.  Seus restos mortais foram encontrados na década de 1950 pela arqueóloga italiana Margherita Guarducci e permanecem no local onde teria sido crucificado, a Capela Clementina, no subsolo da Basílica de São Pedro.

A mais antiga imagem conhecida do apóstolo Pedro foi descoberta em 2010, em catacumbas sob a cidade de Roma, e data do século IV. No mesmo lugar, foram também descobertas imagens dos apóstolos Paulo, André e João. 

 

* Evangelhos canônicos são os livros do Novo Testamento aceitos como legítimos na maioria das religiões cristãs. Compreendem os  Evangelhos de: Mateus, Marcos, Lucas e João.