Início

O que causou a tempestade de areia no interior de SP e MG?

Fenômeno conhecido como haboob é mais comum em países asiáticos

Moradores do interior de São Paulo e de Minas Gerais foram surpreendidos por uma tempestade de areia durante o fim de semana. O fenômeno atingiu cidades como Franca, Araçatuba e Barretos. Mas o que provocou essa enorme nuvem de poeira?

Haboob: tempestade de areia

Segundo Estael Sias, do portal MetSul, especializado em meteorologia, a região foi atingida por um fenômeno conhecido como haboob, comum em países da Ásia. Ele é causado por temporais de chuva com ventos fortes que, ao entrarem em contato com o solo seco, encontram resquícios de queimada, poeira e vegetação, os quais acabam criando uma nuvem de sujeira. Eles geralmente são muito grandes e podem ter milhares de metros de altura e até 160 quilômetros de largura.

Na hora que aconteceu o fenômeno, a região registrou ventos muito fortes que atingiram velocidades entre 60km/h e 90 km/h. Imagens de satélite mostram que se formaram fortes áreas de instabilidade associadas ao calor no interior paulista, formando nuvens grandes capazes de gerar granizo e vento forte. Devido à estiagem, o solo estava muito seco e com grande quantidade de poeira. Com as nuvens carregadas e o vento forte, se formou a tempestade de poeira.


"Primeiro, vem a nuvem de temporal e tempestade, que gerou a corrente de vento mais horizontal e bagunçou todos esses detritos. Como faz meses que não chove naquela região, tem muita poeira, o solo e a vegetação estão secos, e as queimadas também contribuíram", disse Estael em entrevista ao Estadão. De acordo com a meteorologista, o fenômeno se dissipa sozinho. "O vento que segue da tempestade vai ajudando a espalhar mais essa areia e ela se dissolve, como o processo do nevoeiro, que é lento mas ajudado pelo próprio vento", explicou.

 

Fontes
Estadão e MetSul
Imagens
Twitter/Reprodução