Início

Capitão nazista escondido na Argentina doou câmaras de gás para matar cães de rua

Walter Kutschmann foi responsável pelo genocídio de milhares de judeus na Polônia e pela deportação de civis franceses para os campos de extermínio
Por History Channel Brasil em 05 de Janeiro de 2022 às 19:44 HS
Capitão nazista escondido na Argentina doou câmaras de gás para matar cães de rua-0

Em 16 de janeiro de 1948, um homem de 34 anos conhecido como Pedro Ricardo Olmo chegou à Argentina e se apresentou como missionário religioso. Em pouco tempo, tornou-se gerente de compras de uma multinacional, o que lhe permitiu levar uma vida normal em Buenos Aires por muitos anos. Mas, em 1975, sua verdadeira identidade foi revelada graças aos esforços da imprensa e do caçador de nazistas Simon Wiesenthal: na verdade, ele era Walter Kutschmann, um ex-capitão da SS.

Genocídio de judeus

Kutschmann foi responsável pelo genocídio de milhares de judeus na Polônia e pela deportação de civis franceses para os campos de extermínio durante a Segunda Guerra Mundial. Um ano antes da rendição alemã de 1945, ele usou seus laços com os fascistas espanhóis para escapar com sucesso da Alemanha.

Depois que sua verdadeira identidade foi revelada, o ex-oficial nazista foi demitido de seu cargo na multinacional. Em seguida, ele decidiu se mudar de Buenos Aires e dos caçadores de nazistas, para se instalar em segredo em uma cidade onde pudesse reconstruir uma nova vida: Miramar.

Walter Kutschmann

Lá, junto com sua esposa Geralda Baeumler, uma veterinária, eles fundaram e participaram da Associação dos Amigos dos Animais ou AAA. No entanto, uma atividade da entidade apresentava um paralelo sinistro com os métodos de extermínio utilizados nos campos de concentração nazistas: eles forneciam pequenas câmaras de gás aos centros antirrábicos dos municípios de Buenos Aires  para matar cães e gatos de rua.

Kutschmann viveu pacificamente ali por longos anos, até 14 de novembro de 1985, quando foi preso pela Interpol a pedido da Alemanha. Um ano depois, em 30 de agosto de 1986, morreu de infarto enquanto estava detido um hospital, dias antes de ser devolvido ao seu país.

Fontes
Infobae
Imagens
Domínio Público, via Wikimedia Commons