Início

Escavações revelam detalhes de "balcão de fast-food" descoberto nas ruínas de Pompeia

Novas escavações nas ruínas de Pompeia revelaram detalhes de um "quiosque de fast-food" que funcionava na cidade devastada pela erupção do vulcão Vesúvio, no ano 79 d.C. A estrutura havia sido descoberta em 2019, mas ela só foi totalmente recuperada agora. No local, foram encontradas pinturas sofisticadas, além de restos de comida e ossos de humanos e animais.

Esses antigos balcões (chamados de termopólios) eram comuns no Império Romano. Lá eram vendidos alimentos prontos para o consumo. As refeições, ainda quentes, ficavam armazenadas em grandes jarras de cerâmica chamadas de dólios. As primeiras escavações no local haviam revelado que o balcão era decorado com a pintura de uma ninfa do mar (ou "nereida") montada em um cavalo com cauda de dragão. Outra imagem mostra um homem trabalhando no próprio termopólio, o que seria uma espécie de "logotipo" do estabelecimento.

Escavações revelam detalhes de

 Na nova fase das escavações, a última seção descoberta do balcão revelou outras cenas representando animais que deveriam ser abatidos e vendidos lá. Nas imagens, aparecem dois patos-reais virados de cabeça para baixo, prontos para serem cozidos, além de um galo. Outra pintura retrata um cachorro usando coleira, que provavelmente servia como um aviso de "cuidado com o cão". Em cima do desenho havia uma inscrição, rabiscada por algum brincalhão, descrevendo o bicho de estimação como “NICIA CINAEDE CACATOR” (algo como "o defecador descarado de Nicia", nome do homem que seria o dono ou funcionário do termopólio).

Escavações revelam detalhes de

No termopólio, os pesquisadores também encontraram nove ânforas, uma tigela feita de bronze, dois frascos e uma panela de cerâmica comum. “Além de oferecer um panorama do cotidiano de Pompeia, o estudo deste termopólio apresenta possibilidades excepcionais, pois pela primeira vez uma área desse tipo foi escavada em sua totalidade, podendo ser analisada com a tecnologia atual”, disse Massimo Osanna, diretor geral interino do Parque Arqueológico de Pompeia.

No local ainda foram encontrados ossos humanos de vítimas da erupção do Vesúvio. Alguns deles pertencem a um indivíduo de pelo menos cinquenta anos de idade, que no momento em que a tragédia aconteceu provavelmente estava em algum tipo de cama. Os restos mortais de pelo menos mais uma outra pessoa também foram descobertos na área. 

Escavações revelam detalhes de


Fonte: Parque Arqueológico de Pompeia

Imagens: Luigi Spina/Parque Arqueológico de Pompeia/Divulgação