Início

Teletransporte na Segunda Guerra Mundial: mito ou realidade?

É chamado de “Experimento Filadélfia” uma série de testes de teletransporte que a marinha norte-americana teria realizado durante a Segunda Guerra Mundial, com o objetivo de fazer com que sua tropa não fosse detectada pelos radares inimigos.

[VEJA TAMBÉM: Recorde de distância do teletransporte quântico é quebrado nos EUA]

O projeto se tornou público em meados dos anos 50, graças a cartas recebidas pelo ufólogo Morris K. Jessup, que havia publicado um livro sobre o uso de campos eletromagnéticos na propulsão de óvnis, no qual explica os detalhes do que, mais tarde, ficou conhecido como “Experimento Filadélfia”.

As cartas escritas por Carl Meredith Allen, sob o pseudônimo de Carlos Allende, descrevem o interesse que a marinha dos EUA desenvolveu pela teoria de campos unificados e suas tentativas de colocá-los em prática. Allen afirma que, em meados de abril de 1943, foi possível fazer desaparecer o USS Eldridge sob uma névoa esverdeada, mas os graves efeitos físicos e mentais sofridos pela tripulação da nave fizeram com que o rumo do projeto fosse alterado.

De acordo com Allen, em 28 de outubro foi realizado um segundo teste, no qual o barco não apenas desapareceu, mas foi visto em Newport, a 400 km da Filadélfia, e voltou a aparecer no cais de origem vários minutos depois. A marinha dos EUA nega com veemência que isso seja verdade, mas a repercussão do caso continua reverberando, 60 anos depois.

Teletransporte na Segunda Guerra Mundial: mito ou realidade? - 1

 

 

 


Fonte: MSN
Imagem: williammpark/Shutterstock.com