Início

Veja tudo o que você não sabe sobre os primeiros passos no espaço

Durante a chamada corrida espacial, na qual os Estados Unidos e a União Soviética disputavam a exploração e a tecnologia espaciais, nem todos os passos eram firmes e as apostas seguras. Muitas etapas importantes exigiram grande coragem e significaram verdadeiras aventuras espaciais, como é o caso da primeira caminhada espacial, da qual, por muito tempo, nada se soube a respeito, e, até hoje, poucos ainda sabem.

O primeiro homem a sair de uma nave espacial e andar pelo espaço foi o russo Alexei Leonor, que, em 18 de março de 1965, observou a Terra a uma distância de 500 km. A verdade sobre esse episódio, celebrado como um triufo pelos russos na época, foi relatada há pouco tempo pelo próprio Leonor e parece até uma cena do filme Gravidade, de Afonso Cuarón. Naquela jornada histórica, o astronauta saiu da nave, à qual ficou preso por um cabo de 5 metros de comprimento, e flutuou no espaço por dez minutos. Ao tentar retornar, a falta de pressão atmosférica fez que seu traje se inflasse como um balão. “Meu uniforme estava completamente deformado (...) eu o sentia frouxo em volta do meu corpo. Tinha que fazer alguma coisa (...) Não podia me empurrar para trás com o cabo e, com meu uniforme nesse estado, não podia entrar pela escotilha”. Com grande ousadia (já que se expôs ao risco de ficar sem oxigênio) decidiu tirar o ar de sua roupa através de uma válvula. Logo, ele começou a sentir um formigamento nas pernas e nas mãos, como efeito da descompressão. Rapidamente, Leonor se impulsionou em direção à cápsula, removeu o cabo e entrou dentro dela. O esforço aumentou sua temperatura corporal, o que acabou embaçando seu capacete e, por conseguinte, dificultando sua visão. No entanto, ele tinha que girar em um espaço reduzido, de modo que o cabo caísse dentro da cápsula, já que a escotilha estava fechando. Quando, finalmente, conseguiu entrar na nave, havia perdido seis quilos.

Claro que a odisseia não havia terminado: os indicadores começaram a mostrar que o oxigênio estava diminuindo em um ritmo alarmante. Pouco antes de iniciar a descida à Terra, o sistema automático falhou, e ele e seu acompanhante tiveram que começar a operação de forma manual, o que nunca haviam feito antes. Finalmente, a nave regressou à Terra e aterrissou na Sibéria. Após 7 horas, uma estação da Alemanha Oriental relatou ter escutado a mensagem cifrada que anunciava o regresso. Eles passaram a noite na floresta, a uma temperatura de -25°C, sem poder fechar a escotilha até que chegasse a equipe de resgate.

Na época, os astronautas não contaram à imprensa o que haviam sofrido para levar a missão a cabo. O depoimento, que agora conhecemos, serve para valorizar ainda mais o caráter aventureiro daqueles que contribuíram para aprofundar o conhecimento espacial nos seus primórdios.

Fonte e imagens: BBC Mundo  e PixStudios