Hoje na história

04.set.1969

Militantes do MR-8 sequestram o embaixador dos EUA no Rio de Janeiro

No dia 4 de setembro de 1969, durante oa Ditadura Militar no Brasil, ocorreu o sequestro do embaixador estadunidense Charles Burke Elbrick no Rio de Janeiro. A ação foi um ato de organizações de extrema-esquerda Dissidência Comunista da Guanabara - com o nome de MR-8 - e Ação Libertadora Nacional, que participavam da luta armada no país. O episódio é descrito no livro "O Que É Isso, Companheiro?", de Fernando Gabeira.

O sequestro foi idealizado por Franklin Martins, militante estudantil da Dissidência, e Cid Benjamin. O objetivo era conseguir a libertação do líder estudantil Vladimir Palmeira, principal articulador político das manifestações contra a ditadura em 1968 na Guanabara. O sequestro aconteceu às 14h30, na rua Marques, bairro do Humaitá, Rio. O carro em que o embaixador estava foi fechado e quatro guerrilheiros renderam Elbrick e seu motorista. Uma carta com exigências foi deixada com o motorista no carro. O sequestro durou quase três dias, e o governo brasileiro atendeu às exigências dos sequestradores e 13 presos políticos foram enviados ao exílio político no México. Elbrick foi solto nas proximidades do Estádio do Maracanã, durante a saída de um clássico America x Fluminense, de maneira os guerrilheiros pudessem sumir no meio do tumulto.


Imagem: via Wikimedia Commons