Início

Rússia é admitida na Liga das Nações

Rússia é admitida na Liga das Nações-0
A União Soviética entrou para a Liga das Nações em um dia como este, no ano de 1934. Os passos que encaminharam esta decisão foram dados dois anos antes, a partir de 1932, quando os soviéticos participaram da Conferência Mundial do Desarmamento. Em 1933, foram estabelecidas relações diplomáticas entre os Estados Unidos e a URSS, quando, em novembro, o presidente recém-eleito dos EUA, Franklin D. Roosevelt decidiu reconhecer formalmente o governo comunista de Stalin e negociou um novo acordo comercial entre as duas nações. Contudo, pouco mais de cinco anos após sua adesão à Liga, a URSS foi expulsa por causa de um ataque à Finlândia.
 
Para expulsar a URSS, a Liga quebrou sua própria regra: apenas 7 dos 15 membros do Conselho votaram a favor da medida (Grã-Bretanha, França, Bélgica, Bolívia, Egito, África do Sul e República Dominicana), menos do que a maioria necessária pelo pacto. Vale lembrar que três destes membros entraram para a Liga um dia antes da votação (África do Sul, Bolívia e Egito). Esse foi um dos atos finais da Liga, que praticamente deixou de atuar por causa da Segunda Guerra Mundial.
 
A Liga das Nações, com sede em Genebra, na Suíça, foi uma organização intergovernamental fundada como resultado da Conferência de Paz de Paris, que terminou a Primeira Guerra Mundial. Foi a primeira organização internacional com a missão principal de manter a paz mundial. A maior expansão da Liga aconteceu entre 1934 e 1935, quando havia 58 membros. A entidade foi dissolvida em 20 de abril de 1946 e foi substituída pelas Nações Unidas.
 

Imagem: Allard Postman, The Netherlands [CC BY-SA 3.0], via Wikimedia Commons