ARQUEOLOGIA

Arqueólogos tentam decifrar mistério de casal enterrado "de conchinha" há 3 mil anos

Há cerca de três mil anos um casal foi enterrado na posição "de conchinha" na cidade bíblica de Betsaida, em Israel. Os arqueólogos apelidaram os dois de "Romeu e Julieta". Os restos mortais foram encontrados há dez anos, e desde então pesquisadores tentam desvendar o mistério dessa inusitada descoberta. 

Os especialistas acreditam que os dois morreram ao mesmo tempo, mas não sabem o que causou as mortes. "É muito, muito raro encontrar um casal assim", afirmou o arqueólogo Rami Arav, diretor do projeto Betsaida e professor de estudos religiosos na Universidade de Nebraska em Omaha, nos Estados Unidos. "Nenhuma evidência de traumatismo foi encontrada nos esqueletos. Não temos ideia do que os matou", completou.

Após estudar os esqueletos, Arav concluiu que o casal era formado por um rapaz que morreu no final da adolescência e por uma moça que estava no início da adolescência ou pré-adolescência. "Aparentemente, eles morreram ao mesmo tempo, ou pelo menos foram enterrados ao mesmo tempo antes de seus corpos se decomporem", disse.  "Eles foram enterrados sem oferendas ou objetos pessoais", afirmou. Assim, ele e seus colegas não sabem se os dois eram membros da elite ou se tinham uma origem modesta.

Apesar da forma como a dupla foi sepultada, os arqueólogos não têm certeza se eles realmente tinham um envolvimento romântico. "Eles foram colocados em 'posição de conchinha' pelas pessoas que os enterraram. Talvez elas conhecessem a história do casal", disse Arav. Betsaida era a capital de Gesur, um reino mencionado várias vezes na Bíblia Hebraica. Segundo as escrituras, esse reino esteve em guerra algumas vezes com Israel.


Fonte: Live Science

Imagem: Projeto de Escavação de Betsaida/Reprodução