JOHN F KENNEDY

Assassinato de JFK: o que é o complô do “homem do guarda-chuva”?

Por: HISTORY Brasil

Entre os vários mistérios surgidos no decurso da história em torno do assassinato do presidente John F. Kennedy, existe um que, até hoje, alimenta as teorias mais hilariantes.

Trata-se do chamado “homem do guarda-chuva”, nome dado a um dos vários espectadores que foram ao desfile do estão presidente dos EUA, John F. Kennedy, naquela tarde fatídica de Dallas, e que abriu um guarda-chuva negro debaixo de pleno sol, no exato momento em que o carro presidencial passava por ele, coincidindo também com o momento em que iniciaram os disparos que mataram JFK.

[VEJA TAMBÉM: Homem que morreu duas vezes conta como foi estar morto]  



Entre as muitas versões conspiratórias que insistem em relacioná-lo ao assassinato, há aquelas que o apontam como o responsável por indicar aos franco-atiradores o momento oportuno para disparar, através do gesto de abrir o guarda-chuva, e os que afirmam que é ele o próprio assassino, munido de um guarda-chuva capaz de atirar.



Entretanto, a versão oficial diz que o suposto homem do guarda-chuva se chama Louie Steven Witt, e que ele depôs em 1978 às autoridades do comitê sobre o assassinato. Na época, ele explicou que o guarda-chuva que ele levava era um elemento simbólico de protesto contra o pai do presidente, Joseph Kennedy, quando este era embaixador de Londres. Com seu gesto, Witt pretendia fazer alusão a um famoso político britânico, chamado Neville Chamberlain, conhecido por suas práticas conciliatórias com os nazistas e também por sempre aparecer em público com um guarda-chuva preto.



 


Fonte e imagens: mdzol.com