astronomia

Computador mais antigo do mundo: desvendado o mistério de mecanismo de 2 mil anos

Máquina de Anticítera foi encontrada no fundo do mar da Grécia em 1901
Por: HISTORY Brasil

Em 1901, um grupo de mergulhadores encontrou os restos de um navio que naufragou na costa da Grécia no século I d.C. Entre os destroços, estava um estranho mecanismo de bronze que intriga pesquisadores desde sua descoberta: a Máquina de Anticítera. Agora, cientistas afirmam que descobriram como funcionava o misterioso artefato de dois mil anos, considerado o "primeiro computador do mundo".

Anteriormente, pesquisadores já haviam decifrado para que servia a Máquina de Anticítera. O mecanismo tinha funções astronômicas, sendo usado para prever as posições do Sol, da Lua e dos planetas, além de eclipses. Apesar disso, ainda não se sabia de que modo esse computador primitivo operava.



Máquina de Anticítera: computador astronômico

Apenas 82 pedaços da Máquina de Anticítera foram recuperados do fundo do mar, o que equivale a um terço do artefato. Assim, muitas dúvidas sobre seu funcionamento ainda permaneciam sem resposta. No novo estudo, pesquisadores da University College London (UCL) produziram um modelo que tenta reproduzir de forma fiel o mecanismo do dispositivo. 

Para reconstruir a Máquina de Anticítera foi preciso aplicar conhecimentos de arqueologia, engenharia, astronomia e matemática. “O nosso modelo é o primeiro a ser feito com base em todas as evidências físicas, correspondendo às descrições nas inscrições científicas gravadas no próprio mecanismo", disse Tony Freeth, um dos pesquisadores. Assim, eles recriaram o antigo computador astronômico.



Segundo o estudo, uma combinação complexa de engrenagens era usada para prever os eventos astronômicos. Anéis móveis e contas ajustáveis eram usados para marcar as posições dos planetas. Com a descoberta, os pesquisadores estão mais próximos de compreender todas as funções da Máquina de Anticítera.

VER MAIS:


Fontes: IFLScience e University College London

Imagens: University College London/Divulgação e Juanxi, via Wikimedia Commons