RIO DE JANEIRO

Matemático descobre estamos em horário diferente que achamos estar - Entenda

O matemático italiano Stefano Maggiolo resolveu descobrir o que realmente está por trás dos fusos horários. E o mais importante: o impacto que a hora do relógio causa no organismo das pessoas em diversos países do mundo. Para isso, criou um sistema que determina com a maior precisão possível em que horário vive cada país. A conclusão foi assombrosa. O mundo inteiro vive, praticamente, na hora errada. Maggiolo tomou a Espanha como ponto de partida, onde as refeições acontecem muito mais tarde do que em boa parte do resto do mundo, e até mesmo nos países vizinhos. Em busca das respostas que esclarecessem a diferença entre o horário do relógio e o horário solar, o jovem matemático acabou criando um mapa completo do “destempo” mundial. A Espanha, especificamente, atrasou seu horário nos tempos do General Franco. Em 1942, o ditador resolveu adotar a hora da Alemanha nazista. Agora, a cidade de Barcelona está 50 minutos atrasada em relação ao Sol. A Galícia, uma hora e meia. E, em muitos casos, várias regiões de alguns países são prejudicadas devido à distância geográfica em relação à capital, que costuma comandar o fuso horário. Como no caso de Xiajiang, na China, que está quatro horas atrasada em relação ao Sol.  
Veja também