Tá Na História

O herói da abolição que encarava até a polícia na luta contra a escravidão

Por Thiago Gomide do Tá na História.

Parceria HISTORY e Ta Na História

Antônio Bento de Souza e Castro era um homem rico. Advogado, maçom, andava nas rodas mais seletas de São Paulo. Foi juiz em Atibaia e, como jornalista, criou o “A Redenção”, importante diário de denúncias da escravidão. 

Além disso tudo, foi o líder do movimento conhecido como Caifazes. Um dos grupos mais importantes na luta à favor da abolição.  

Essa turma organizava fugas coletivas de pessoas escravizadas, conscientizavam politicamente, se juntavam para defender na lei, insuflavam revoltas em senzalas, roubavam pessoas escravizadas para enviarem ao quilombo de Jabaquara, em Santos, que chegou a receber cerca de 10 mil escravos fugidos...e até promoviam agressões aos capitães do mato e senhores.

Não foram poucas as vezes que os Caifazes entraram em conflito com a polícia para liberar escravos. 

Pela liberdade, Antônio Bento não tinha medo algum. 

O povo costumava apoiar. E muitas vezes se juntava às ações.

“Reunidos na sede da irmandade negra de Nossa Senhora dos Remédios, os Caifazes contavam com diversos colaboradores na cidade de Santos e São Paulo que recebiam e acomodavam em esconderijos os fugitivos. Os Caifazes atuaram em várias cidades do oeste paulista, onde se concentrava a maior parte dos escravos da província. Um caifaz conhecido como Antônio Paciência notabilizou-se por sua atuação no interior das fazendas de café, planejando e organizando fugas junto aos escravos. Sabe-se que os Caifazes tinham ligação com os ferroviários, pois muitos cativos eram clandestinamente transportados em trens até Santos e São Paulo”, escreveram Walter Fraga e Wlamyra de Albuquerque no excelente livro “Uma História do Negro no Brasil”, que saiu pela Fundação Palmares. 

Antônio Bento está enterrado no Cemitério da Consolação, distante pouco menos de 15 quilômetros onde uma senhora foi recentemente encontrada vivendo em uma situação análoga à escravidão.

Os debates levantados naquela época precisam ser sempre lembrados. 

Aperta o Play que o Tá na História vai te apresentar Antônio Bento e contar a importância desse movimento na quebra da escravidão no nosso país.


THIAGO GOMIDE é jornalista e pesquisador. Foi apresentador e editor do Canal Futura e da MultiRio, ambos dedicados à educação. Escreveu e dirigiu o documentário "O Acre em uma mesa de negociação". Além de ser o responsável pelo conteúdo do Tá na História, atualmente edita e apresenta o programa A Rede, na Rádio Roquette Pinto ( 94,1 FM - RJ). 

A proposta do Tá na História é oferecer conteúdos que promovam conhecimento sobre personagens e fatos históricos, principalmente do Brasil. Tudo isso, claro, com bom humor e muita curiosidade. 


Imagem:  Domínio Público, via Wikimedia Commons